Há alguns anos, o óleo de coco se tornou uma grande febre no mundo das dietas e era dito como o milagre do emagrecimento. Muitas pessoas ainda perguntam se podem ou não utilizar óleo de coco como um aliado da perda de peso ou apenas como uma opção mais saudável que os outros óleos vegetais, então decidi esclarecer aqui o que é verdade e o que não é.

Óleo de coco emagrece?

Não. Até hoje nenhuma pesquisa comprovou que de fato seu consumo emagreça. O que o difere dos outros óleos é que o óleo de coco é um ácido graxo de cadeia média, o que significa que seu processamento no nosso organismo gera um aumento da atividade metabólica, diferente dos outros óleos vegetais que estamos acostumados, mas seus efeitos emagrecedores só são ativados com uma alimentação correta e uma prática de atividade física regular.

Faz mal a saúde?

Não se consumido com moderação. O óleo de coco é uma gordura saturada, o que quer dizer que está relacionada com doenças cardiovasculares se consumida em excesso (principalmente em pessoas acima do peso) como já falamos no post Tipos de gorduras: quais consumir e quais evitar? Mas se consumida em pouca quantidade não oferece riscos a saúde.

É uma opção mais saudável?

Depende. O óleo de coco é uma gordura mais calórica que o azeite, porém, possui propriedades muito específicas e de grande importância para o organismo. Uma delas é o ácido láurico, um componente presente principalmente no leite materno responsável pelo aumento da nossa capacidade imunológica. Por conta disso, o óleo de coco é muitas vezes indicado como cicatrizante e anti-inflamatório. Outro benefício é que o o óleo de coco não tem suas propriedades alteradas quando submetido ao aquecimento como acontece com os outros óleos vegetais como milho, soja e girassol.

Leia também  Chocolate dá espinhas: verdade ou mito?

Pode ser usado para tratamentos de beleza?

Sim. Muitos dermatologistas indicam seu uso para a criação de esfoliantes naturais, hidratação de calcanhares e cotovelos ressecados, lábios fissurados, unhas e cabelos secos e quebradiços, entre outros tratamentos. Porém, é sempre bom perguntar e confirmar com o seu dermatologista.

Tratamentos de beleza e oleo de coco

Dica: Prefira comprar óleo de coco orgânico, pois estes serão 100% naturais. Alguns são misturados com outros óleos minerais que podem prejudicar a eficácia do óleo de coco em algum desses tratamentos.

Como sempre dizemos, nada em excesso faz bem, e tudo com moderação é permitido. Espero que essas informações tenham te ajudado a entender um pouquinho mais sobre esse assunto, mas caso haja mais dúvidas não deixe de escrever aqui pra gente!

Se você gostou desse post, compartilhe em suas redes sociais e deixe aqui seu comentário!

 

Beijo beijo, e até o próximo post!