A dieta paleo, ou dieta paleolítica, nos remete a alimentação dos nossos ancestrais há 2.500.000 anos até 10.000 anos atrás, quando ainda não existia a agricultura moderna. Uma época totalmente diferente do que vivemos hoje, onde se comia o que se caçava e o que a natureza oferecia, portanto, muito mais natural do que há a nossa disposição atualmente.

A base da dieta Paleo consiste em:

  • elevado teor de proteínas
  • baixo teor de carboidrato (são permitidos apenas os de baixo índice glicêmico)
  • alto teor de gorduras (saturada, insaturadas, poliinsaturadas)
  • elevado teor de fibras

Ou seja, é uma dieta de carnes, ovos, verduras, alguns legumes (principalmente raízes), oleaginosas e frutas. Alimentos como farinha de trigo, aveia, arroz, leguminosas (feijões, lentilhas, ervilhas), açúcar refinado, óleo vegetal, leite e derivados não são permitidos na dieta paleo pura.

A filosofia dessa dieta é a seguinte: nada que passou pela indústria, sendo modificada ou processada de qualquer forma, por menor que seja, não é “aceitável”, pois deixaram de ser naturais. Hoje é extremamente difícil encontrar um alimento que não tenha passado por alguma tecnologia, então a ideia é manter o mais natural possível. Seguindo essa linha de raciocínio, gorduras naturais, das frutas, sementes e das carnes, são totalmente permitidas e aconselháveis.

E essa dieta emagrece?

Sim! Como toda dieta restrita em carboidrato, ela emagrece sim. Maaaaaaas, o que eu me questiono, e questiono todos que se interessam pela dieta paleo é: você vai mesmo mudar a sua vida a esse ponto? Você vai deixar de comer pão, arroz, feijão, açúcar, leite e derivados? Por quanto tempo? Para sempre? Isso parece uma maravilha num primeiro olhar, e eu concordo com várias das aplicações dessa dieta, principalmente por ser naturalista e recusar tudo o que é artificial, processado e modificado. Não tem como negar que isso é realmente ótimo para qualquer ser humano, mas de verdade, quantos de nós adotariamos essa dieta para a vida toda? Eu não estou nem entrando em questões mais profundas aqui, como melhoras ou pioras na saúde. Estou supondo que sim, é saudável, só faz bem, é a solução para a obesidade e para a redução de mortes por doenças cardiovasculares. E aí? Você faria? Na minha opinião é um pouco radical aplicar a dieta paleo para a população como um todo, pois cada indivíduo tem suas preferências e suas restrições alimentares, e sendo assim, não é a solução para todos. Um vegetariano ou um vegano não se adequariam jamais, pois não teriam de onde consumirem proteínas, que pra essas pessoas provém justamente dos alimentos proibidos por essa dieta. Para atletas pode ser uma opção legal. Vários deles referem melhorias em seu condicionamento e resistência.

É fato que precisam ser feitos mais estudos que comprovem a efetividade dessa dieta, para que haja uma melhor conscientização e segurança, tanto dos profissionais, quanto da população em geral. Acredito que as mudanças devem ser feitas aos poucos. Vencer a mega industrialização dos alimentos mantendo os produtos naturais a preços justos e cabíveis será um trabalho de formiguinha. Nós como nutricionistas estamos aqui para mostrar as opções cabíveis para cada indivíduo e orientá-lo em suas escolhas, então, aconselho você a procurar um profissional antes de tomar qualquer decisão precipitada.

Leia também  O outro lado da balança

Espero que tenha gostado do post de hoje. Compartilhem e deixem suas dúvidas nos comentários!

Beijo beijo e até o próximo post!