Ouvimos falar que temos que consumir vitaminas todos os dias, que são importantes, saudáveis, essenciais… mas o que são essas vitaminas? O que elas fazem de tão essencial no nosso corpo? Onde as encontramos? Vou tirar essas dúvidas no post de hoje.

O que são?

Descobertas em 1905, as vitaminas são compostos orgânicos encontradas em pequenas quantidades na maioria dos alimentos e as nossas necessidades desses nutrientes também são em quantidades reduzidas que fazem uma diferença enorme! Por isso são chamadas de micronutrientes, também pelo fato de sua molécula, ou seja, seu tamanho ser pequenino.

São conhecidas como nutrientes reguladores por participarem de diversos processos como mediadoras, facilitadoras e precursoras de outros nutrientes.

Não são produzidas pelo nosso organismo, tendo que ser obrigatoriamente ingeridas através da alimentação, são essenciais.

A quantidade de vitaminas no alimento é inconstante, pois elas são muito sensíveis a variações de temperatura, ação do oxigênio, dependem também da estação do ano, forma de cultivo, grau de maturação, transporte, estocagem e preparo do alimento.

Vitamina B1 

Também conhecida como tiamina, previne contra doenças como beribéri e aneurismas.

Fontes: carnes, vísceras, gema e grãos integrais.

Deficiência: causa sintomas como fadiga, depressão, anorexia e retardo no crescimento.

Vitamina B2

Ou riboflavina, possui um pigmento amarelado clamado flavina, faz parte da formação das células vermelhas do sangue, regula nosso organismo.

Fontes: leite e derivados e vísceras.

Deficiência: causa estomatite, dermatite, lesões oculares, anemia.

Niacina

Participa na redução do colesterol e triglicérides.

Fontes: carnes, levedura da cerveja, aves e peixes.

Deficiência: causa a pelagra, fraqueza muscular, indigestão, confusão, desorientação, diarreia.

Vitamina B6

Está ligada a proteína albumina, auxilia no sistema imunológico e na formação de colágeno e elastina .

Leia também  Dicas para um prato sem carne

Fontes: leveduras, gérmen de trigo, vísceras e cereais integrais.

Deficiência: dermatite, retardo no crescimento, esteatose hepática, anemia, cálculos renais.

Vitamina B5

Também conhecida como ácido pantotênico, é abundante na natureza, atua na liberação energética dos carboidratos e das gorduras.

Fontes: ovos, fígado, rins, leveduras, couve flor e brócolis.

Biotina

Atua principalmente na formação do DNA.

Fontes: leite, fígado, gema de ovo, banana, melão, morango, laranja e cereais integrais.

Ácido Fólico

Com ação principal na formação do DNA e RNA e também das células sanguíneas, sem esquecer da sua ação fundamental na formação do tubo neural dos bebês.

Fontes: vísceras, feijões, vegetais de folhas verde escuras.

Deficiência: retardo no crescimento, anemia megaloblástica, distúrbios gastrointestinais.

Vitamina B12

Comum idosos e vegetarianos terem deficiências pois está presente exclusivamente em alimentos de origem animal.

Participam da formação do tecidos nervoso, medula óssea, células sanguíneas, células intestinais e funções cerebrais.

Fontes: alimentos proteicos de origem animal, vísceras, leite e ovos.

Deficiência: anemia perniciosa e megaloblástica, problemas neurológicos, pele, diarreia, baixo apetite, desmineralização óssea.

Vitamina C

Sua deficiência causa o escorbuto. Seu excesso pode causar cálculos renais. Possui função antioxidante, previne contra infecções, câncer, doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, catarata, participa da formação do colágeno.

Fontes: frutas cítricas e vegetais folhosos crus.

Vitamina A

Participa de diversos processos no organismo: visual, pele e mucosas, crescimento estatural nas crianças, sistema imunológico.

Fontes: fígado, gema, leite integral, manteiga, creme de leite, queijo, óleo de fígado de bacalhau, óleo de palma, dendê e buriti, frutas laranjadas e vegetais verde escuros.

Deficiência: cegueira noturna.

Vitamina D

Peça importante no metabolismo do cálcio e do fósforo, pele e pâncreas. Sua deficiência casa raquitismo nas crianças e osteoporose nos adultos.

Leia também  Dicas para um café da manhã perfeito!

Fontes: gema, fígado, manteiga e pescados gordos (cavala, arenque, atum, sardinha). Mas a principal fonte é a exposição solar.

Vitamina E

Principal função como antioxidante.

Fontes: gérmen de trigo, amêndoas e avelãs, óleos vegetais (girassol, algodão, dendê, amendoim, milho e soja).

Deficiência: ocorre principalmente em fumantes, pessoas que possuem fibrose cística e síndrome do intestino curto

Vitamina K

Possui propriedades anti-hemorrágicas, com funções na coagulação sanguínea.

Fontes: vegetais folhosos verde escuros, fígado, azeite e gema.

Deficiência: causa o aumento no tempo de coagulação.

vitaminas

E qual a quantidade ideal de consumo?

Cada vitamina possui uma quantidade específica dependendo da idade, sexo, fase da vida, doença atual, estado nutricional atual, por isso procure um médico, faça exames e peça orientação de um nutricionista para que indique os alimentos fonte e a quantidade de cada um a ser ingerido.

Quanto a suplementação de vitaminas, nunca tome por conta própria, afinal, da mesma maneira que a deficiência causa distúrbios no nosso organismo, o excesso também.

Uma dica!

As vitaminas são encontradas em vários alimentos. Assim, quanto mais colorida e variada for a sua refeição, mais vitaminas diferentes estará consumindo!

 

Se ainda ficou alguma dúvida, entre em contato conosco!

Beijo =**