A intoxicação alimentar é uma doença recorrente e preocupante em todo o mundo. Ela acontece quando ingerimos um alimento contaminado, que muitas vezes, pode estar perceptível para nós devido a sua alteração na aparência, textura ou cheiro, mas que nem sempre irão nos dar esses sinais, o que pode ser ainda mais perigoso para a saúde.

Por isso, é sempre recomendado que sejam consumidos alimentos assegurados pelos padrões de segurança, principalmente os que são perecíveis e precisam de refrigeração para serem conservados, pois esses tem chances ainda maiores de desencadearem uma intoxicação.

O mesmo serve para restaurante e lanchonetes. O ideal é sempre verificar se o local onde vamos comer está dentro dos padrões requisitados pela Vigilância Sanitária. Portanto, os estabelecimentos que manipulam e/ou vendem alimentos devem seguir a risca todas as exigências para assegurar que os alimentos não ofereçam nenhum perigo a saúde dos consumidores.

Existem três tipos de contaminação dos alimentos:

Contaminação física

Ocorre quando em meio ao alimento se encontra um corpo estranho como pedra, plástico, vidro, parafuso, lâminas, insetos, cabelo e etc. Para evitar esse tipo de contaminação é necessário realizar manutenção preventiva das máquinas e equipamentos, treinamento e paramentação correta dos funcionários e fazer uma boa seleção de fornecedores.Contaminação física

Contaminação química

Quando um composto químico estranho está presente no alimento. Podem ser adicionados propositalmente como é o caso de muitas frutas verduras e legumes que ficam contaminados por agrotóxicos utilizados para o controle de pragas. Podem também estar naturalmente presentes, como o veneno de alguns animais tais como moluscos, mexilhões e alguns peixes, e, além desses exemplos, outras substâncias estranhas podem ser encontradas como detergente, metais pesados, medicamentos e etc. Para evitar esse tipo de contaminação é muito importante treinar o funcionário para higienizar corretamente os alimentos, manter a manipulação dos alimentos longe de produtos de limpeza, e certificar que os produtos utilizados para higienização de equipamentos não ofereçam riscos de contaminação.

Leia também  A Páscoa chegou, e os chocolates também!

Contaminação química

Contaminação biológica

É causada pela presença de organismos vivos no alimento, tais como bactérias, vírus, fungos e parasitas. Para prevenir esse tipo de contaminação deve ser realizada fervura e cozimento de alguns alimentos, correta higienização pessoal dos funcionários manipuladores, e treinamento desses funcionários afim de não ocorrer contaminação cruzada.

Contaminação biológica

A contaminação cruzada ocorre quando usam-se os instrumentos e objetos para dois alimentos de fonte completamente diferente. Como por exemplo usar a tábua e a faca de cortar carnes para cortar legumes e verduras. Para evitar esse tipo de contaminação deve-se sempre higienizar as mão e utensílios na troca de manipulação de alimento.

Fique atento: Se você notar algum sinal diferente no seu alimento, seja ele o cheiro ou a aparência em geral, o descarte imediatamente. Muitas pessoas tem o terrível hábito de tirar a parte estragada da fruta ou do pão, por exemplo, e comer o restante. Se o alimento já mostra sinais visíveis de contaminação significa que todo ele já está comprometido, e não apenas aquela pequena parte!

Os desconfortos causados por contaminação de alimentos vão do sentimento de nojo por ter encontrado um cabelo no prato, até doenças realmente sérias e fatais causadas por agentes químicos, vírus e bactérias. Espero que esse post te deixe mais alerta aos sinais de contaminação, e que você possa melhorar a produção e qualidade dos alimentos na sua casa também!

Beijo beijo e até o próximo post!